segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Acho que está tudo normaaaaAAAA!!!!!! Ploft!!!!



Puie verglaçante

Alerta de pluie verglaçante/chuva congelante em Québec. É o que dizia o aviso do http://www.meteomedia.com/ há dois dias atrás. É um fenômeno raro que tive o privilégio de conhecer hoje. A chuva cai e congela ao entrar em contato com os objetos que estão com temperatura negativa. A temperatura vai ficar positiva por poucos dias e vai cair novamente. Não sabia como iria ser hoje, mas a vida continua normalmente por aqui. Quando sai de casa, prestei bem atenção. Escadas? Normal. Sequinhas. Neve na entrada? Como gelo, mas normal como sempre. Calçada? Escorrendo água, mas normal também. Aí pensei: Não teve nada diferente. Vai ver não aconteceu como alertaram. Baixei a guarda e desci calçada abaixo, já que a rua é inclinada, tranquilo. Quando fui fazer a curva para a direita em direção à parada de ônibus em formato de aquário, o pé direito deslizou feio para o lado esquerdo e não tinha mais o que fazer. Ploft!!! Ganhei minha primeira queda canadense! Agradeço à minha adolescência de skatista e às aulas de Aikido que ensinam a cair de forma suave, "redondo". Não doeu nada. Minto! Doeu no ego porque tinha duas mulheres na parada que ficaram preocupadas, perguntando se eu havia me machucado. O casaco é grosso e ajuda a amortecer também. Mas a dica é não andar com as mãos nos bolsos, senão acabamos batendo o cotovelo e pode machucar feio. 1x0 para a dona verglas.
Ao sair do ônibus perto do trabalho, me deparei com uma situação mais interessante. Continuava a chover, embora fraco, e tinha muitas partes das calçadas congeladas. Só que agora o inaugurado aqui já estava ligado e atento. Escorrega aqui, escorrega lá e parei. A calçada descia em direção à rua que tinha que atravessar. Esperei os carros passarem e desci quase um metro de skate virtual. Olhem, não existe algo mais escorregadio que gelo molhado. Nem chão ensaboado. Atravessei a rua um pouco apressado por causa da chuva e subi a calçada do outro lado. Só que também estava congelada. O metro que eu subi, eu desci escorregando novamente no skate virtual. E agora? Um quarteirão de subida e não dá para subir. E a chuva molhando a calça jeans! Percebi que o lance é subir pela rua mesmo, já que o pedestre tem preferência. Principalmente num dia desses. 1x1 agora! Ao chegar lá em cima, olhei para baixo. Quem cair na besteira de dobrar a esquina vai descer escorregando de tobogã e só vai parar em Montréal! Pensei.
À noite, quer dizer, 17h30/17:30h mas com tudo já escuro, ainda estava chovendo. Só então que percebi que 3 graus positivos é muito agradável. Tive até que abrir um pouco o casaco para não sentir calor. Palavra de pescador! Fiquei esperando o ônibus e não senti frio nem no rosto. De fato, quando fui visitar um apartamento, na volta não precisei nem de luvas, nem de cachecol. Acho que o nosso referencial de temperatura se desloca também. De fato, os québécois/quebequenses dizem que a temperatura está doce, em francês!
E por falar nisso, lembrei de duas dicas. A bota tem que ter um pouquinho de folga para ter uma camada de ar isolante. E também, não comprem meias com algodão pois ficam suadas e esfriam o pé. Como suo muito nos pés e nas mãos, estou usando talco para manter o pé seco e usando meias sintéticas. Pode ser de poliéster, acrílico ou outra fibra sintética, se existir. Lã é excelente, mas é cara. Tenho que fazer isso porque faz calor no trabalho. A temperatura fica entre 24 e 25 graus!
Só não tirei mais fotos porque ia molhar a câmera, mas dá para ver umas coisas legais nas que tem aí.

5 comentários:

  1. Nesses dias a cidade vira uma arma mortal. Vixe.

    E a vida segue...

    ResponderExcluir
  2. Seu blog tem virado uma leitura diária para mim, adoro os relatos, ainda mais dos micos!!!

    ResponderExcluir
  3. êêê! primeira queda! hahaha...
    quando acontecer comigo pode rir tb! ;)

    ResponderExcluir
  4. Raphael Monticello27 de janeiro de 2010 10:15

    Alexei,

    No trabalho, quando deixamos as botas lá, o que se calça dentro do escritório?
    Leva-se um par de sapatos "reserva"?

    ResponderExcluir
  5. César: Vixe! Arre égua!
    Harley: Obrigado.
    Cecília: Podes treinar no chão ensaboado!
    Raphael: Em geral as pessoas deixam um par "estacionado" neste vestiário quando começa a nevar e leva para casa quando para de nevar.

    ResponderExcluir