domingo, 14 de março de 2010

Vamos patinar?




Patinage

Vou começar de uma forma meio esquisita. Perguntei ao meu chefe como iriam fazer a pista de gelo do Redbull Crashed Ice agora em março, já a temperatura estava positiva. Ele me respondeu: Com dinheiro! Vão resfriar a pista toda! E é devido a este recurso bancado pela prefeitura que estamos patinando na patinoire/pista de patinação da Place d'Youville, na entrada de um dos portões da muralha de Vieux-Québec. Como pegamos somente o fim do inverno para começar este lazer, estamos indo todo sábado enquanto a pista está funcionando ainda nesse mês. Lá tem patins para alugar por 6$ por dia, bem como suporte para as crianças aprenderem por 4$. Acho muito barato porque tem uma parafernália pesada para resfriar a pista, que é grande, tem funcionários para alugar o material, manter a estrutura de bebedouros, banheiros, vestiário, e tem um veículo que recupera o gelo quando está muito irregular.
A primeira vez que a Lara patinou foi ainda em Fortaleza. Estavamos perto de vir para cá e quisemos ter um gostinho do nosso lazer futuro. Nesta vez, ela aprendeu a ficar em pé, que já é muito difícil. Na segunda vez, aqui, ela aprendeu a andar, embora devagarzinho. Hoje, que foi a terceira vez, ela já dá impulso com o pé direito para trás e para o lado e desliza legal. Já dá para fazer a volta na pista. E também já aprendeu a se levantar sozinha, o que é muito útil. Descobrimos para que servem os glúteos!
Já o Davi!!! Ai ai ai! Ele cai pra caramba no chão normal e descalço. Imagine no gelo! Esse vai dar muita dor nas minhas costas. Alugo o suporte e vou empurrando-o ao menos para ele curtir. Ele só diz: rápitu, rápitu, papai! E ainda conseguiu uma vez virar o suporte, bater nos meus pés e nos derrubar!
A minha prima Alessandra comentava nas olimpíadas de Vancouver que os atletas têm as pernas muito grossas. Não é para menos. Ficar com joelhos flexionados força bastante os músculos da coxa. Eu fiquei banhado de suor a quatro graus e fiz a besteira de tirar o casado. Um senhor parou e me recomendou colocá-lo. Eu disse que estava com muito calor e ele disse que era melhor o calor que uma gripe. De fato!
Encontrei uma boa solução. O super casaco tem duas camadas. Tirei a de dentro que é a mais aquecida e fiquei com a de fora. Inclusive, cada camada pode ser usada sozinha como casaco! O pessoal daqui é muito gente boa. Uma senhora deu umas dicas para a Lara e se ofereceu para levá-la segurando, mas ela acha melhor desenvolver o equilíbrio sozinha. Diz a Lara que entendeu o que ela falou em francês. Acho que por causa dos gestos e dos cognatos.
O meu desafio é aprender a freiar derrapando e raspando o gelo com os dois patins. Acho muito legal, mas é uma excelente oportunidade para cair. Por enquanto, quando erro, dou um giro, apoio as mãos no chão e vou escapando. Mas eu sei que cair faz parte. Todo mundo aqui cai, até os senhores mais experientes que também patinam.
Só não é mais legal porque a Mônica quebrou a perna com patins de rodas inline há muito tempo atrás. Não estamos muito a fim de inaugurar o sistema de saúde canadense, então ela fica só olhando e servindo de suporte técnico.
Em outubro vai começar outra vez a temporada de patinação e estaremos lá novamente. Quem sabe não teremos um goleiro de hockey (o Davi tem muita flexibilidade e esta é necessária para fechar o gol) e uma atleta de patinação artística.

Um comentário:

  1. Evellyze M. Reinaldo19 de março de 2010 08:55

    Ai que barato! Mato as saudades de vocês assim... Depois que Mônica me mostrou o mapa do tesouro não perco mais o caminho pra encontrar meu aluno lindo! Ops! Êx aluno! =D Olha, lendo sobre as peraltices dele me divirto demais... Parece que enxergo a cena a minha frente! É muito bom ter o Davi tão presente em minhas lembranças! No relato de hoje só fiquei triste porque Mônica está reclusa ao papel de observadora, mas entendo o que significa um trauma! Espero que aos poucos isso seja superado! Bom, mas como eu disse a ela, quem sabe não vejo vocês por aí daqui a um tempo? =D Enquanto isso vou acompanhar a atleta olímpica e o goleiro de hokey por aqui mesmo! Um grande abraço em todos e principalmente no meu príncipe!!!! Diz que a tia Vevé mandou um beijão e não deixa ele me trocar pelas professoras de biquinho daí tá?! Estou aprendendo a fazer biquinho pra competir com elas pelo coração dele! Até a próxima!

    ResponderExcluir